Fáire! – Meu Fiat Uno pegou fogo

Outro possível título para esse texto: Uno Fire. — Valeu Gustavo! :)

Essa aconteceu hoje, é quentinha.
Estava eu tranqüilo vindo para Curitiba.
Sozinho, ouvia o divertidíssimo Nerdcast.

Tinha saído de Matinhos às 10 da manhã.
Dia de sol forte.
A serra estava sem movimento, estrada limpa.

Já perto de Curitiba, parei para pagar o pedágio.
Aliás, pedágio caríssimo de R$ 11,40.
O Uno morreu.

Isso costumava acontecer com a Toyota.
Morrer na desacelarada do motor.
Mas com o Uno era novidade.

Bati a chave e ele pegou.
Tá, sei lá, de repente foi o calor.
A mocinha deu o troco, obrigado.

Rodei mais uns 2 km.
Tudo parecia normal.
Mas de repente, a tranqüilidade terminou.

Tudo aconteceu muito rápido.
Foram segundos.
Segundos que pareceram horas.

O acelerador parou de funcionar.
Eu pisava, mas não fazia efeito.
A velocidade começou a diminuir.
Um carro da pista oposta buzinou insistentemente.
Olhei para o retrovisor e vi uma leve fumaça branca.
Estaria saindo do meu escapamento?
Um caminhoneiro da pista oposta buzinou loucamente.
Também gesticulou e gritou para eu encostar !
Comecei a frear e ir para o acostamento.
Percebi que saía um pouco de fumaça das laterais do capô.
Será que é o radiador? Fiquei sem água?
Olhei para a direita e vi fumaça no banco do carona.
Fumaça dentro do carro? Ó não…
Olhei para frente e vi aparecer uma mancha preta no capô.
F*DEU!

Parei bruscamente.
Nesse momento o capô fumou.
Era só fumaça saindo pelas bordas.
Muita fumaça.
E a mancha preta do capô só crescia.
Era fogo!
Tava queimando mesmo!
E agora?
Será que essa m… vai explodir?
O que que eu faço?
Saindo correndo?
Tento tirar as malas do carro?
Tento apagar o fogo?
Pânico.

Atordoado, abri a porta.
Peguei a primeira mala que vi e saí do carro.
Tento apagar?
Mas nunca usei essa m… de extintor.
Dei a volta, abri a porta do passageiro.
Peguei o extintor e abri o lacre.
O capô deve tar quente, vou queimar a mão.
E se essa m… explode?
Tou demorando demais já.
Fumaça, fumaça, fumaça.
Peguei o pano do óleo.
Nem vi que um carro parou na frente.
O cara já saiu correndo com o extintor na mão.
Tinha uma garrafa PET com água na outra mão.
ABRE! Abre o capô senão vai queimar tudo!”

Dei a volta no carro de novo.
Abri a porta e puxei a trava do capô, fica perto dos pedais.
Voltei e fui tentar abrir o capô.
Tá quente.
Droga, não estou conseguindo.
Essa m… faz tempo que tá emperrada, só abre com jeitinho.
Devia ter arrumado isso.
Fumaça, fumaça, fumaça.
Me abaixei e pela fresta vi fogo.
M…!
Péra, calma.
No desespero você não vai conseguir.
Respirei e passei a mão bem devagar pela fresta.
Aqui.
Téc.

Ao levantar o capô, calor e fumaça na cara.
Muita tosse, engasguei, não enxergava nada.
Não consegui pegar a haste para segurar a tampa.
Fiquei segurando com a mão.
Essa m… tá quente!
Queimei a mão.
Lembrei do pano, tava na outra mão.
Droga.
Fiquei ali segurando a tampa.
Enquanto isso o outro cara descarregou o extintor.
Pude ver as labaredas amarelas no lado esquerdo.
Queimando tudo.
Borracha, plástico, o carro estava derretendo.
Agora eu tossia com o pó do extintor também.
Mas o que apagou mesmo o fogo foi a água da garrafa PET.

Mais dois motoristas chegaram correndo com extintores na mão.
Foi legal ver como o pessoal parou prontamente para ajudar.
Mas felizmente o fogo já tinha terminado.

Fiquei olhando incrédulo para o carro.
Não é possível que aquilo tinha acontecido.
Num momento dirigindo tranqüilo, no outro, fogo.

O medo de uma explosão.
A dúvida se salvava as malas.
A dúvida se saía correndo ou apagava o fogo.

Foi triste olhar o resultado.
Peças, mangueiras, cabos e fios derretidos.
Pó branco por tudo.

Depois guincho.
Depois oficina.
E lá vai ficar por um bom tempo…

MUITO OBRIGADO ao anjo que parou o carro para me ajudar com seu extintor e água. Ele deu o comando que eu precisava ouvir naquele momento de dúvida: “abra o capô!”. Ele foi embora tão rápido quanto chegou, nem tive tempo de perguntar seu nome.

MUITO OBRIGADO aos outros motoristas que buzinaram e vieram ajudar.

MUITO OBRIGADO ao pessoal de apoio da rodovia e seu guincho.

MUITO OBRIGADO ao meu padrasto Gabriel que foi lá me ajudar a resolver os pepinos pós-fogo.

MUITO OBRIGADO a Deus por cuidar de mim.

Fogo queima…

Fogo derrete…

Atualização 11-Set-2008: É muito interessante como as coisas que fazemos acabam trazendo acontecimentos totalmente inesperados para nossas vidas. Por causa dessa história toda de carro queimado acabei ganhando um presente muito bacana: o belo desenho de uma menina de 8 anos chamada Luiza, que ilustra o Uno Fire em sua melhor forma: pegando fogo :) Gostei muito! Com a palavra, o pai, Victor Maida:

Olá Aurélio, minha filha de 8 anos (Luiza) esta semana chegou em casa e disse que precisava de uma história sobre solidariedade para levar para a escola.

Como eu ainda estava com o episódio do Uno Fire na memória resolvi ler seu relato para ela, substituindo os m… por “meleca”, e explicando que as pessoas que te avisaram sobre o problema e que resolveram parar para te ajudar praticaram atos de solidariedade.

Ela adorou a história, não pelo resultado, mas pela forma como você a narrou e pelo modo como as pessoas te ajudaram e resolveu levá-la para a escola como exemplo de solidariedade.

Este foi o desenho que ela fez para ilustrar o que você passou:
http://www.flickr.com/photos/30377894@N05/2848361634/

Nota do Aurélio: Clique no desenho e deixe um recadinho para a Luiza!

[Atualização] Algumas dicas que podemos aprender com a história (e com os comentários dos leitores):

  • Viu fumaça no seu carro? Pare na hora!
  • Viu fumaça em outro carro? Avise o motorista e pare para ajudar!
  • Viu alguém no acostamento tentando apagar um fogo? Pare para ajudar! Um único extintor pode não ser suficiente.
  • Lembre de olhar embaixo do carro, pois pode ter fogo ali também.
  • Confira a validade do extintor do seu carro.
  • É bom carregar uma garrafa PET com água no carro, que pode ser usada para apagar fogo, completar o radiador ou abastecer o reservatório do limpador de pára-brisa. Porém se a causa do fogo for elétrica ou de combustível, cuidado que a água pode piorar a situação!
  • Não jogue água no motor quente, pois isso pode trincar o bloco, partindo seu motor para sempre.
  • É bom carregar um canivete, você pode precisar cortar lacres ou amarras em uma emergência.
  • É bom carregar uma caixa de ferramentas simples no carro, com o mínimo de ferramentas que podem ser usadas em situações inesperadas.
  • É bom ter um pano velho dentro do carro, para limpar óleo, graxa e evitar queimar-se para pegar algo quente (só lembre de usar a mão certa hehe). Um par de luvas é uma boa também.

Você tem mais alguma dica relacionada ao assunto, ou passou por algo parecido? Deixe seu comentário!

— EOF —

Gostou desse texto? Aqui tem mais.

comments powered by Disqus