Palestra “Shell Script Moderno” no FISL17

15 de julho de 2016, Porto Alegre - RS

A palestra

Essa foi uma palestra nova, que fiz especialmente para o FISL. A idea foi refletir sobre o lugar do shell script hoje, em 2016, com a tal da nuvem pairando sobre nós.

Programar em shell deixou de ser algo exclusivo do servidor e passou também para dentro das ferramentas moderninhas como Docker, Travis CI, Puppet, Jenkins e Git. Às vezes, sem saber, lá está você programando em shell dentro de um arquivo YAML ou dentro de um Dockerfile. Tem também as ferramentas novas como o awscli, para gerenciar servidores pela linha de comando.

  • Como se portar nesse cenário?
  • Quais as pegadinhas?

Eu tinha pouco tempo para falar, somente 50 minutos, incluídas aí as perguntas no final. Muito pouco! Quando estou palestrando, disparo a falar e nem vejo o tempo passar. Pra piorar, deu trabalho pra conseguir colocar meus slides no computador do evento e perdi minutos preciosos com isso.

Eita treco complicado esse tal de computador, não?

Como sempre, foi tudo no improviso. Eu não curto ensaiar antes nem fazer roteiros. Gosto de deixar a palestra rolar solta, sem script. Eu só tinha feito os slides. O que ia falar? Sei lá! 😁

Pelo que me lembro...

  • Tinha bastante gente pra assistir, cerca de 200 pessoas.

  • Achei meio estranho ficar em pé atrás de uma mesa, mas o começo foi tão conturbado por causa do atraso que nem pensei direito. Foi do jeito que foi.

  • Pena que não tinha aquele negocinho de apertar para passar slides, aí tive que incomodar a moça lá no computador…

  • Faltou tempo, tive que acelerar. No fim deu 40 minutos de palestra, e eu precisava de uma hora. Uma pena.

Quer assistir também? Felizmente essa palestra foi gravada (boa FISL!), então você pode assisti-la e ver os slides ao mesmo tempo:

Se não estiver aparecendo corretamente, tente os links diretos: slides, vídeo.

Os autógrafos

Logo após a palestra, rolou uma sessão de autógrafos no meio da feira. A lojinha do FISL, além das camisetas, canecas, mochilas e outros apetrechos, estava vendendo meus livros também.

O evento

A última vez que eu tinha ido ao FISL foi em 2008, para o lançamento do meu livro de Shell Script. Faz tempo…

Como este foi um ano de crise no país, os organizadores estavam com menos verba e fizeram um evento reduzido, numa área menor do pavilhão. Eu prefiro assim, menor, mais aconchegante.

Só não estava mais aconchegante porque o frio não deu trégua. Deu mínima de 5°C… ☃️

Também senti o evento menos político. Dessa vez foi um evento dos nerds mesmo. As palestras e workshops eram em sua maioria técnicos e os estandes na feira eram de empresas e comunidades do software livre. Meio que uma volta às origens do FISL, dizia-se pelos corredores.

Gostei que havia áreas abertas para workshops, ali no meio da feira, que o público em geral podia assistir, mesmo quem não tinha pago a inscrição no evento.

Além de software livre em si, também tinha áreas diferentes, como robótica, impressão 3D, e um espaço para crianças, com aqueles notebooks verdes OLPC.

Encontrei por lá vários amigos que há anos não via. É muito bom rever o pessoal. Fora a feira e palestras, pra mim esse reencontro da “turminha” das antigas é um grande atrativo do evento.

Gostei bastante do FISL17. Um ambiente agradável, com pessoas legais, boa estrutura e muita informação nova pra quem quer aprender. 👍

Ida e volta de avião

Eu serei repetitivo se eu disser mais uma vez que não gosto de viajar de avião. Pois bem, eu não gosto de viajar de avião. É tanta demora e tanto tempo de vida perdido em esperas, filas, deslocamento de/para o aeroporto e tudo mais, que a magia do “você está voando a 900 km/h” é como uma gota d'água no deserto.

Pior ainda quando o avião vai pro lado errado.

Joinville não é capital (apesar de ser a maior cidade do estado de Santa Catarina), e não tem voo direto pra Porto Alegre. Tem que dar um pulinho lá em São Paulo antes de descer novamente pro sul.

Agradecimentos

Obrigado à organização do FISL e à Novatec Editora pela oportunidade e pelo patrocínio de minha viagem e estadia em Porto Alegre.

Obrigado à Prefeitura de Joinville e à ContaAzul por permitirem a minha falta a um dia de trabalho.

Obrigado à minha querida esposa Mog pelo apoio de sempre e pelo alvará de soltura 😄

— EOF —

Gostou desse texto? Aqui tem mais.

comments powered by Disqus