Um ano de MiGuXeiToR

A exatamente um ano atrás, em 22 de maio, foi lançado o Miguxeitor. Ele correu o país pela Internet, divulgado pelo boca a boca, até chegar à mídia tradicional. Dei entrevistas, vi meu nome em jornais, até de um programa de televisão participei. Tudo muito rápido e inesperado, nada disso foi planejado. Sem querer eu tinha criado um viral.

O Miguxeitor nasceu em uma tarde de sábado chuvoso em Matinhos. Meu amigo miurrause deixou um comentário aqui no blog me chamando de Emo, e na brincadeira, surgiu a idéia. Como praia e chuva não combinam muito, fui programar. De noite o brinquedo já estava funcionando. No domingo fiz a perfumaria (cores, figurinhas, fundo rosa), os ajustes finais e coloquei no meu site.

Só avisei uns cinco amigos que estavam online no MSN naquele domingo, dia 20 de Maio de 2007. Em algum dia daquela semana eu faria um texto no blog, avisando da nova criação, quando sobrasse um tempo. Era um brinquedo engraçadinho por alguns minutos, mas nada de extraordinário. Ele poderia esperar mais uns dias para ser “lançado” oficialmente. Fui dormir sem grandes expectativas.

Ao acordar no dia seguinte, me surpreendi ao ver centenas de acessos ao Miguxeitor, já de manhã. Mas como assim? Acabei de fazer o troço, não anunciei em lugar nenhum e já tem um monte de gente usando? De onde vocês vieram? Quem contou? E assim continuou durante o dia, fechando em 6 mil visitas para um brinquedo que eu não tinha anunciado.

Ei, eu tinha feito um viral!

Cada um dos meus cinco amigos do MSN deve ter passado o link do Miguxeitor para outros amigos, que passaram para outros amigos, que … Em poucas horas, enquanto eu dormia, muita gente já tinha se divertido com o programinha recém-nascido.

Com essa chuva repentina de visitas, tive que deixar tudo de lado para apressar o lançamento oficial do programa. Ele estava me atropelando, praticamente lançando-se sozinho :) Em ritmo acelerado, fiz mais alguns refinamentos no código, preparei o material de divulgação e escrevi o texto de anúncio. A segunda-feira passou voando e somente na terça consegui terminar tudo e finalmente publicar o anúncio no blog, bem cedo.

Depois disso? Bem… Veja os dados :)

O pico inicial de acessos:

  • 6 mil visitas no primeiro dia (sem anúncio)
  • 10 mil visitas no segundo dia (dia do anúncio no blog)
  • 6 mil visitas no terceiro dia
  • 5 mil visitas no quarto e próximos dias

A queda gradativa de acessos diários:

  • Mai-2007: 5.000
  • Jun-2007: 4.000
  • Jul-2007: 2.000
  • Ago-2007: 1.750
  • Set-2007: 1.580
  • Out-2007: 1.350
  • Nov-2007: 880
  • Dez-2007: 780
  • Jan-2008: 730
  • Fev-2008: 610
  • Mar-2008: 600
  • Abr-2008: 630
  • Mai-2008: 640

Fontes de tráfego em um ano:

  • 50,61% – Mecanismos de pesquisa
  • 30,23% – Sites de referência
  • 19,12% – Tráfego direto

A onda de acessos do Miguxeitor (semanal, período de um ano):

O aumento no número de visitas no blog (diário, durante o lançamento):

O aumento no número de visitas no blog (mensal, durante dois anos):

O Efeito Miguxeitor:

  • O anúncio no blog um dos textos mais acessado (Top Post) do WordPress, em português, durante os três primeiros dias do lançamento.
  • Dias depois, na sexta-feira, o Orkut já contava com 230 resultados na busca pelo termo “miguxeitor”. Eram pessoas que tinham colocado o endereço do programa em seus perfis (!?!), ou anunciado a novidade em comunidades diversas. Eu dei o pontapé inicial e o time de colaboradores anônimos espalhou. Em poucos dias o Orkut mostrou o “mais de 1.000” resultados na busca, que é o número máximo que ele conta.
  • Dezenas de blogs estavam falando sobre a novidade. Em determinado momento o Technorati listava mais de 200 blogs que mencionavam o termo miguxeitor. Em geral tanto os textos quanto os comentários eram empolgados e positivos, então eu tive a certeza que o pessoal realmente gostou da brincadeira.
  • E finalmente, com uma matéria no caderno de informática do jornal Folha de S.Paulo, 20 dias após o lançamento, a mídia tradicional conheceu o Miguxeitor. Comecei a receber e-mails e telefonemas de jornalistas querendo fazer entrevistas e saber mais sobre a novidade. E assim fechou o ciclo, com o viral chegando até a população que nem acesso à Internet tem.
  • Foi muito bizarro quando familiares e amigos (não-nerds) vinham me dizer que tinham gostado do Miguxeitor. Eu não tinha falado para eles, e como sei que eles também não lêem meu blog, era sempre uma surpresa saber de onde eles tinham ouvido falar do brinquedo.
  • Com a invasão de paraquedistas no blog, ganhei em quantidade mas não em qualidade. Como no blog não uso anúncios, não tenho interesse na “massa”. A onda passou, mas uma parte dos recém-chegados acabou ficando por aqui e se tornaram leitores assíduos do blog. Valeu!
  • Coloquei anúncios do Google (AdSense) no Miguxeitor e os cliques renderam bem: 536,21 dólares em um ano. Pagou o tempo investido para criar o brinquedo. Aumentou também o número de cliques em anúncios no site como um todo, pois parte destes visitantes acabou fuçando outras áreas do AURELIO.NET.
  • Os meses foram passando e o interesse pelo Miguxeitor foi diminuindo. Um ano depois, as visitas que eram contadas aos milhares, hoje estabilizaram em cerca de 600 por dia. Não há mais interesse da mídia e raramente algum blog “descobre” o programa. No Orkut ainda há “mais de 1.000” menções e isso traz boa parte das visitas atualmente. Mesmo assim, o Miguxeitor ainda é a área mais acessada do meu site e rende cerca de um dólar por dia com os anúncios. Nada mal!

Marketing:

  • Foi bom ter investido um tempo para fazer um “cartão” do Miguxeitor, que serviu como um folheto de divulgação. Incontáveis blogs e sites simplesmente colocaram o cartão e um link para o Miguxeitor. Fácil para eles, que não precisaram se preocupar em escrever textos, bom para mim que ganhei mais divulgação.
  • Outros blogueiros igualmente apressados optaram por copiar e colar o texto de anúncio, sem adicionar nada de novo. Esse texto já foi escrito para este fim, outro investimento que valeu a pena. É vantajoso facilitar a vida daqueles que ajudarão na divulgação.
  • O link “Avise seus amigos!” também deve ter ajudado na divulgação. Ao clicar, é criado um e-mail novo, já preenchido com um texto que convida a visitar o site e conhecer o Miguxeitor. Basta então o usuário escolher os destinatários e enviar o e-mail. Rápido e fácil. Mas esse eu não tenho como saber se foi usado ou não, é um chute.
  • Também criei duas comunidades no Orkut, uma para quem amou o Miguxeitor e outra para quem odiou. E não é que as pessoas começaram a entrar nessas comunidades? Não sei o quanto isso ajudou na divulgação, mas já é mais um canal.

Repercussão na mídia:

  • 13 Jun 2007: Matéria no caderno de informática do jornal Folha de S.Paulo
  • 13 Jun 2007: Entrevista no blog da Folha – Circuito Integrado (link)
  • 14 Jun 2007: Matéria na Folha Online (link)
  • 14 Jun 2007: Matéria no jornal Destak de São Paulo
  • 15 Jun 2007: Entrevista para a Rádio Band News
  • 31 Jun 2007: Matéria no portal ClicRBS (SC, RS)
  • 12 Jul 2007: Matéria no jornal Estado de Minas – MG (link)
  • 12 Jul 2007: Matéria no jornal O Município, de São João da Boa Vista – SP (link)
  • 23 Jul 2007: Entrevista para o site www.aprendiz.org.br
  • 08 Ago 2007: Entrevista para o site acessa.com, áudio disponível no site (link, link em miguxês)
  • 16 Ago 2007: Entrevista para o jornal A Cidade, de Ribeirão Preto – SP
  • 22 Ago 2007: Matéria no site Speedy News (Telefonica)
  • 23 Ago 2007: Matéria no Jornal do Comércio, em Recife – PE
  • 27 Ago 2007: Matéria no jornal Diário de Pernambuco (link)
  • 15 Set 2007: O “joguinho” MiGuXeiToR foi demonstrado no programa Ya Dog da MTV
  • 02 Out 2007: Participação ao vivo por telefone no programa MTV Debate com Lobão
  • 12 Mar 2008: Nota no jornal Zero Hora de Porto Alegre – RS (link)
  • 28 Abr 2010: Demonstração do MiGuXeiToR no programa Login, da TV Cultura (link – aos 3:05 minutos)
  • E deve ter aparecido em outros jornais/revistas que eu não tomei conhecimento…

Ah, olha a pérola que encontrei aqui nos meus arquivos, registrada no dia do lançamento do Miguxeitor:

:)

Veja também:

— EOF —

Gostou desse texto? Aqui tem mais.

comments powered by Disqus