A Feia Mais Bela (nem tanto)

A Feia Mais Bela Uma das práticas que adotei, ou melhor, retirei de minha vida, foi assistir televisão. Que libertador, quanto tempo “ganhei” para fazer coisas mais interessantes. Ela fica aqui, coitada, fria e desligada, me olhando com essa tela preta como quem implora “Ah, vai… Liga! Liga!”.

Néum.

A única exceção dos últimos meses foi durante a semana às 19h15, quando apertava o botão vermelho do controle remoto. A próxima apertada, no mesmo botão, era cerca de uma hora depois, quando chegava ao final mais um capítulo da novela A Feia Mais Bela no SBT.

Tosca, exagerada e divertida, me lembrava o Chaves (<— link nota 10) em certos momentos. Aproximando-se do final da novela, a feia ficou bonita. Mas nem tanto. Primeiro veio uma versão ultraproduzida, com um cabelo vermelhão drag queen. Depois, mais sóbria. Decepcionou, eu esperava mais.

Feia Bonita

Sexta-feira foi o último capítulo, com o tradicional casamento. Teve também uma cena hilária com dois personagens “voando” com suas Harley-Davidsons penhasco abaixo. O Chapolin Colorado e sua pílula de polegarina fizeram escola nos defeitos especiais mexicanos.

Para saber mais sobre esta e outras tosquices que somente o venerável Sílvio Santos tem a ousadia de trazer para cá, leia o Blog (não oficial) do SBT.

Sim, esse foi um texto inútil. Nem só de trabalho e coisas sérias vive um homem :)

Gostou desse texto? Aqui tem mais.

comments powered by Disqus